a flamboiã é um evento que se propõe a reunir editoras, artistas e pessoas interessadas em publicações de artista nas mais variadas linguagens e formatos. surgiu em 2013 como um projeto para acontecer em uma kombi, pensado por gabi bresola e marcos walickosky. o projeto foi compartilhado com o coletivo flã, e assim, a ideia inicial transformou-se em uma feira no jardim do palácio cruz e sousa, já que ninguém sabia dirigir (kkkk).


a primeira edição em 14 de novembro de 2015, no palácio cruz e sousa/museu histórico de santa catarina, em florianópolis, foi organizada por ana camorlinga, gabi bresola e marcos walickosky. contou com 49 editoras e artistas do brasil, 2 oficinas, 1 debate, 1 show e 1 dj. 

 

a segunda edição aconteceu em 8 e 9 de outubro de 2016, como encerramento do pretexto_publicações de artista, projeto realizado pelo sesc/sc. ainda no palácio cruz e sousa/mhsc, a feira teve a curadoria direcionada para pensar o texto nas publicações de artista. reuniu 55 editoras e artistas com produções relacionadas ao assunto. contou com 3 instalações, 3 performances, 1 conversa, lançamentos, distribuição gratuita de publicações, 2 shows e 1 dj. a partir de 2016, a flamboiã seguiu com a produção e curadoria de gabi bresola e marcos walickosky. buscando experimentar novos formatos para disseminar publicações de artista entre outras pessoas e lugares criaram a flamboiã [frete].

 

a terceira edição aconteceu em 8, 9 e 10 de dezembro de 2017. o tema central foi pensar a publicação como espaço público e político e as relações com a cidade. foram ocupados 5 espaços e ruas do centro de florianópolis. com 38 editoras e artistas, 1 conversa, 3 oficinas, 1 exposição, 

3 instalações, 2 performances, 6 intervenções nos arredores da feira, 1 edição do samba do noel e 1 edição do projeto sounds in da city com 4 djs. teve, ainda, programação em parceria com a xøke: mostra independente de arte de guerra e com o taliezine.


em 2018 não tivemos a edição anual e acabamos nos concentrando nas edições da flamboiã [frete].

 

a quarta edição aconteceu em 9 de novembro de 2019, no a casa cowork, com outro formato e programação reduzida: apenas um dia de feira, com 7 editoras e artistas, 14 artistas na mesa coletiva, 1 oficina e 12 lançamentos. 

em 2020, nosso projeto era fazer um evento latino-americano. recebemos o prêmio elisabete anderle de estímulo à cultura 2019 na categoria artes visuais. agora, estamos trabalhando para adaptar o projeto considerando a situação atual. mais informações em breve.

 

sobre a flamboiã além da feira

um evento de publicações forma espaços de comercialização que independem do mercado livreiro e do mercado de arte. promove encontros, possibilita o acesso e cria o movimento entre o público e editoras e artistas. mas achamos que só esse espaço não dá conta de muitas de nossas vontades e projetos. por isso, estão entre nossas próximas ações: exposições, ações de formação, residências, mais encontros e conversas; ações que possam se misturar com outras áreas de conhecimento, além da continuidade da flamboiã [frete] como uma feira volante. 

 

flamboiã [frete]

é uma feira móvel que nasceu a partir do projeto “frete” do marcos walickosky.

nesse formato, a flamboiã deixa de ser uma feira em espaço fixo e torna-se uma feira móvel, fazendo frete. a curadoria, que também pode ser colaborativa, seleciona não mais editoras e artistas, mas publicações, considerando os contextos de cada lugar em que serão levadas.

a cada edição fazemos uma seleção de publicações para participar de outros eventos.

desde 2017 já foram realizadas mais de 12 edições.

veja todas as edições aqui.